Comitê Popular dos Atingidos pela Copa 2014

Belo Horizonte | MG | Brasil

Repasses feitos à Minas Arena bancariam a saúde em Itabira

Repasses feitos à Minas Arena bancariam a saúde em Itabira

Os torcedores que frequentaram o Mineirão no ano passado podem até não saber, mas o dinheiro repassado pelo governo do Estado à Minas Arena – empresa vencedora da licitação e que gerencia o estádio – daria para custear a saúde pública de um município do tamanho de Itabira, na região Central, ao longo deste ano. O levantamento leva em conta a previsão orçamentária do governo para 2014.

Em 2013, por força de um contrato firmado entre o governo mineiro e a Minas Arena, o Executivo repassou à companhia R$ 44,4 milhões apenas para garantir o lucro mínimo de R$ 3,7 milhões mensais à empresa. A obrigatoriedade de assegurar o lucro da parceira é contratual. O repasse equivale a cerca de R$ 700 por assento do estádio – são ao todo 64 mil. A empresa registrou prejuízos em todos os 12 meses de 2013.

No caso específico da saúde, o Estado separou verba de R$ 7,5 bilhões no orçamento previsto para este ano, o que equivale a um gasto de R$ 376 por cidadão mineiro (levando em conta a população de Minas, de 19,6 milhões, conforme números do IBGE). Isso significa que, com os R$ 44,4 milhões repassados à Minas Arena, seria possível bancar os gastos com o setor em uma cidade de cerca de 118 mil habitantes. É possível afirmar, ainda, que o repasse por cadeira seria suficiente para custear todo o serviço de saúde de duas pessoas durante todo o ano.

Ainda levando em consideração o repasse do governo previsto no contrato com a empresa, daria para arcar com todo o dinheiro que será investido em transporte, neste ano, em um município como Governador Valadares, na região do Vale do Rio Doce, com cerca de 300 mil habitantes, ou em duas cidades com a população de Patos de Minas, no Alto Paranaíba (pouco mais de 112 mil habitantes).

O orçamento do governo do Estado para o setor, neste ano, é de R$ 2,9 bilhões, ou seja, R$ 147 por cidadão. O custo de R$ 700 para uma cadeira do estádio poderia custear o investimento no setor para cinco cidadãos.

EDUCAÇÃO. Para a área da educação estão previstos gastos de R$ 9,3 bilhões. Caso os R$ 44,4 milhões repassados para cobrir o prejuízo da Minas Arena em 2013 fossem aplicados exclusivamente na área, o ensino para crianças, jovens e adultos de Lavras, no Sul de Minas, estaria garantido para todo o ano.

Os gastos com a Minas Arena, se aplicadas em segurança pública, por exemplo – R$ 9,2 bilhões previstos para este ano – poderiam garantir policiamento para 93 mil habitantes.

Gastos

Custos. A reforma do Mineirão custou R$ 677 milhões. Desse total, R$ 11,3 milhões foram custeados pelo governo de Minas. Outros R$ 400 milhões foram emprestados à Minas Arena pelo BNDES.

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: